segunda-feira, 12 de setembro de 2011

O Cavaleiro Andante.


A estrada humana é dolorida não é?
Cheia de espinhos quebradiços.
Com gotas de sangue nos ramos.
Feridas e joelhos trêmulos.

Esperança se foi.
Máscarados povoam o mundo.
Escondendo tudo.
Em um guarda roupa, tão cheio.

Cavalga, no seu poderoso Rocim.
Rompe a aurora.
Vem nos ensinar, o poder de sonhar.
O sonho impossível.

Mostrou um espelho a nós todos.
Vimos um reflexo.
De alguém que só quer amar.
Só quer suspirar uma "história de nós dois"

Ele debocha, quando não dizemos.
O que realmente temos que dizer.
Ri dos nossos diplomas e roupas sérias.
Somos a mesma alma sequiosa de amor.

Amor faz os olhos do velho andante brilhar.
É o que move sua vida.
Deveria mover a nossa.
Eu olhei pra você Cavaleiro Andante.

E resolvi lhe seguir.
Mesmo alucinado por ai.
Chamado de insensato.
Mas suspirando pelo amor.

A Beira da Insanidade . Amém


1 comentários:

Bárbara disse...

Isso! Siga ele sem medo. =] Lembre-se meu amigo que no amor, a dor é proporcional à beleza da história que se viveu. Vá e dê o melhor de si.

Bjs lindeza!

Postar um comentário

  ©. - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo